Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/07/21 às 13h54 - Atualizado em 16/07/21 às 9h51

Tóquio receberá 8 atletas do DF para os Jogos Olímpicos

Entre esportistas nascidos ou que fizeram carreira na cidade, a capital federal contabiliza nomes de modalidades individuais e coletivas

 

Agora é oficial: do dia 23 deste mês a 8 de agosto, Tóquio será palco do maior evento esportivo do mundo. Adiada por 12 meses devido à pandemia de covid-19, a edição 2020 dos Jogos Olímpicos reunirá os gigantes do esporte de uma maneira bastante diferente, conforme exigem rigorosos protocolos de saúde, sanitários e de segurança. Da delegação recorde que o Comitê Olímpico do Brasil (COB) enviou ao Japão, com 301 atletas, o Distrito Federal estará representado por oito esportistas, entre nascidos ou que fizeram carreira esportiva na cidade.

 

Kawan Pereira e Luana Lira, dos saltos ornamentais, estão estreando. Apesar de terem nascidos, respectivamente, em Parnaíba (PI) e João Pessoa (PB), os dois treinam no Instituto Pro Brasil, que tem como base o Centro de Excelência da Universidade de Brasília (UnB). Quando tinha 11 anos, Kawan descobriu a modalidade no Centro Olímpico e Paralímpico do Gama. Outros que estão disputando sua primeira edição são os brasilienses Reinier Jesus, no futebol, e o skatista Felipe Gustavo.

 

O skate entra como umas das novidades do programa olímpico em Tóquio. Entre os veteranos, com exceção de Caio Bonfim, da marcha atlética, três subiram ao pódio: a judoca Ketleyn Quadros, com a medalha de bronze em Pequim (2008); Bruno Schmidt, vôlei de praia, e Tandara Caixeta, voleibol, com o ouro, respectivamente, em Londres (2012) e Rio de Janeiro (2016). Desse quarteto, apenas Caio Bonfim continua a treinar na cidade, pelo Centro de Atletismo de Sobradinho (Caso).

 

Na torcida pela comitiva brasileira, a secretária de Esporte e Lazer (SEL), Giselle Ferreira, destaca a importância de investir no esporte para o desenvolvimento de grandes atletas. “Estamos muito orgulhos dos nossos esportistas, que, com tanta garra e resiliência, conseguiram alcançar esse que é o sonho de todo atleta. E nos sentimos parte de tudo isso quando sabemos que boa parte conta com programas da nossa pasta, como o Bolsa Atleta e o Compete Brasília”.

 

ASCOM/SEL