Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/08/19 às 11h03 - Atualizado em 19/08/19 às 11h39

Show de gols no Mané Garrincha

COMPARTILHAR

De volta ao Distrito Federal, Vasco e Flamengo lotaram o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, neste sábado (17), com 65.418 pagantes, e quebraram o recorde de público do Campeonato Brasileiro 2019. Com a casa lotada, a torcida rubro-negra vibrou bastante com a goleada que seu time promoveu em cima do rival. O placar de 4 x 1 teve gols de Gabriel, Arrascaeta e dois de Bruno Henrique, pelo Flamengo, e um de Leandro Castán, pelo Vasco. O técnico Jorge Jesus, do Flamengo, ainda elogiou o gramado e a torcida presente no Mané Garrincha.

 

Com a arrecadação de R$ 5.285.443,00, o secretário de Esporte e Lazer, Leandro Cruz, presente no evento, destacou os benefícios que um evento como gera para a economia da cidade. “Trazer pra Brasília eventos esportivos como um Vasco x Flamengo, que foi recorde de público, promove vários benefícios para a cidade do ponto de vista econômico. Movimenta a rede hoteleira, os bares e restaurantes, os shoppings. Contribui para o desenvolvimento local da cidade, com geração de emprego e renda e arrecadação de impostos. Além de promover mais uma opção de entretenimento para os brasilienses. O sucesso da organização mostra que Brasília está apta para receber, cada vez mais, grandes eventos”.

 

O público começou a lotar a arena desde cedo, três horas antes do início da partida, quando os portões foram abertos, com direito a muita animação da torcida mista na arquibancada inferior. Entre eles, os militares da marinha Márcio Davi Matos, 41 anos, e Idenilson de Andrade, 45, que levaram seus respectivos filhos Gabriela de Andrade, 15, e Diego Andrade, 15, para o Mané Garrincha. Esse foi o segundo Clássico dos Milhões que o grupo assistiu em Brasília. Mesmo sendo o único vascaíno do grupo, Davi elogiou o espirito esportivo dos torcedores presentes no estádio.

 

“Sempre que possível, nos reunimos para assistir os jogos aqui. Tanto faz o time, não precisa ser necessariamente o Flamengo ou o Vasco, quando tem a oportunidade, nos programamos. É muito bom vir para cá, sempre que têm jogos no Mané Garrincha, a gente vem prestigiar. Queremos mais eventos esportivos como esse”, avalia Idenilson. “Há a rivalidade, claro, mas só dentro de campo. Eu entrei na torcida do Flamengo e não teve problema nenhum. Todo mundo se respeita, todo mundo curte. Quem ganhou, ganhou e quem perdeu, perdeu”, destaca Davi Matos.