Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/09/20 às 23h28 - Atualizado em 17/09/20 às 23h44

Secretaria de Esporte e Lazer promove live sobre Setembro Amarelo

COMPARTILHAR

A Secretaria de Esporte e Lazer promoveu, nesta quarta-feira (16) um debate muito importante sobre como a importância do esporte no combate aos sintomas da depressão, tendo como mote a campanha Setembro Amarelo, que durante todo o mês, promove ações de prevenção ao suicídio. Ao lado da secretária Celina Leão, que mediu o bate-papo, estiveram presentes o médico psiquiatra e presidente da Associação Psiquiátrica de Brasília, Carlos Guilherme Figueiredo, e o ultramaratonista da Seleção Brasileira Sílvio Pires de Lima.

 

Por pouco mais de 40 minutos, a secretária de Esporte e Lazer fez perguntas aos participantes, respondeu questionamentos de internautas e destacou a necessidade de abrir o diálogo sobre o tema. “A gente precisa realmente de uma rede apoio, por isso que falo para nossos ouvintes que sejam apoiadores, pessoas que vão incentivar uma saída do quadro depressivo para quem está próximo.”, avaliou. A ideia é que a Secretaria de Esporte e Lazer promova mais lives nos próximos meses sobre assuntos relacionados ao esporte com convidados diversos.

 

Na ocasião, Sílvio Pires contou sua história de superação, que venceu um quadro de depressão por meio da prática de corrida de rua. “É a segunda vez que falo sobre esse assunto. Comecei a correr em 2014 e de lá para cá, eu nunca gostei de falar sobre isso. Porque eu não achava relevante. Achava que era melhor mostrar minhas atitudes e que chegaria a oportunidade de falar sobre essa questão. E essa oportunidade chegou. A gente não percebe que está acontecendo, mas eu fiz de tudo para mudar esse quadro depressivo e ajudar outras pessoas”.

 

O médico Carlos Guilherme orientou qual o momento que a pessoa deve procurar ajuda profissional, o contexto de doenças crônicas no contexto da pandemia, entre outros. “O relato do Sílvio é bem interessante, muito importante esse tipo de relato, porque as pessoas percebem e começam a se identificar, estamos falando de um atleta profissional, de nível de Seleção Brasileira. Elas que, se ele foi capaz de superar, por que eu também não posso tratar e buscar ajuda? O quadro depressivo, de qualquer forma, envolve no seu tratamento mudanças de hábitos, estilo de vida, atividades físicas. Sílvio falou uma coisa importante sobre a questão da socialização, ter vínculos, amizades, família. Fator de prevenção na questão da saúde mental”, explicou Figueiredo.

 

POR BIANCA MOURA, DA ASSESSORIA DE IMPRENSA DA SECRETARIA DE ESPORTE E LAZER