Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/03/19 às 11h58 - Atualizado em 28/03/19 às 14h39

Festival de Futebol Cultura de Paz no Mané Garrincha

COMPARTILHAR

A primeira edição do Festival de Futebol Cultura de Paz, desenvolvido pela Confederação Brasileira de Futebol – CBF Social, com apoio da Secretaria de Esporte e Lazer e da Federação de Futebol do DF, reuniu nesta quarta-feira (27), no Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha, cerca de 100 crianças e adolescentes para atividades contra a violência nos gramados. Ainda este ano, a CBF-Social promete instalar uma Escola Permanente aqui em Brasília.

 

O projeto tem o objetivo de conscientizar os jovens sobre as boas práticas esportivas e o respeito entre os torcedores. Sempre usando a bola, as atividades são compostas por exercícios de cooperação entre os participantes. “Brasília teve a oportunidade de iniciar este projeto e usar o futebol como ferramenta de educação para crianças e jovens. São ensinamentos que aprendem para a vida toda e compartilham com os familiares e amigos”, destacou Leandro Cruz, secretário de Esporte e Lazer.

 

Os participantes são alunos de escolas públicas e integrantes de projetos sociais do DF, indicados pela Federação local, com idades entre 9 e 15 anos. O projeto Pequenos Gigantes, do Núcleo Bandeirantes, levou 43 crianças para o gramado. Para a professora Patrícia Horine é a realização de um sonho. “ É essencial que as crianças recebam ensinamentos e formação humana por meio do esporte”. Para a pequena Isabele Menezes, de 7 anos, a tarde de atividades foi muito legal. “ Foi a primeira vez que joguei bola nesse estádio tão grande e conheci muitas crianças”.


CBF Social –
Desde 2015 o projeto, em sua 36º edição, contemplou mais de 8 mil crianças e jovens, em 19 estados brasileiros. Para o gerente Diogo Netto, os festivais temáticos são fundamentais para o futuro do esporte no país. “Além dos eventos, a CBF Social tem uma novidade para Brasília. Ainda este ano implementará na cidade a Escola Permanente, um núcleo de aplicação da metodologia da CBF, para capacitar professores e difundir as boas práticas esportivas”, destaca Diogo.