Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
29/06/19 às 10h07 - Atualizado em 29/06/19 às 10h10

Ana Paula Marques disputa bicampeonato de Vela Adaptada na Espanha

COMPARTILHAR

 Fim de semana agitado para os atletas do Distrito Federal que viajaram por meio do Compete Brasília. Eles disputam provas nacionais e internacionais e tem campeã mundial defendendo título. Maria Iracema de Sousa, Ana Paula Marques e Herival Ferreira participam entre os dias 30 de junho e 7 de julho do Campeonato Mundial de Vela Adaptada, na cidade de Cádiz, na Espanha.

 

A atual campeã mundial, Ana Paula, quer repetir o título que ela conquistou o ano passado na classe Hansa 303, em Michigan, nos Estados Unidos.  “Será um dos títulos mais importante da minha carreira. Quero continuar no topo do ranking na minha classe”, disse.

 

Já Maria Iracema, vice-campeã brasiliense da modalidade, considera esse o campeonato mais importante da temporada. “Esta é a competição do ano mais importante para mim. Será uma experiência incrível. E no fim do ano tem as finais do Campeonato Brasileiro de Halterofilismo,  em São Paulo”, contou a atleta que também pratica halterofilismo.

 

A atleta já viajou outras vezes pelo Compete  Brasília e considera o apoio fundamental para o sucesso nas competições. “Eu não tenho nenhum tipo de patrocínio, então o Compete Brasília é importantíssimo para garantir minhas viagens e competir com grandes atletas do Brasil”, comentou Maria.

 

Maratona Aquática

Rodrigo Ricco e Maria Vitória Azambuja viajaram para Fortaleza (CE), onde disputam, neste fim de semana (29 e 30), a etapa do Campeonato Brasileiro de Águas Abertas.

 

O jovem Rodrigo, de 17 anos, pratica a modalidade desde 2016 e no ano passado, conquistou o terceiro lugar da categoria juvenil na prova de 10 km, na etapa da Copa do Brasil, em Salvador (BA).

 

Para o maratonista é essencial participar de competições fora de Brasília “É importante ter o reconhecimento nacional já que em Brasília tem poucas provas da modalidade. O Brasileiro ajuda a marcar pontos para competições internacionais e quero nadar uma ou duas etapas no Mundial do ano que vem”, comentou o atleta que agora disputa as provas na categoria júnior. Para esta etapa, Rodrigo, pretende ficar entre os primeiros colocados para conseguir  boa colocação no ranking geral e para ser convocado pela seleção brasileira.

 

Depois de trocar a natação por provas em águas abertas, Maria Vitória, 14 anos, sonha em disputar o sul-americano da categoria, em 2021.  Para isso, ela precisa participar das principais provas  que marcam pontos no ranking nacional e ganhar visibilidade na modalidade.

 

“Eu comecei em águas abertas este ano, eu só praticava natação.  Estou me adaptando muito bem em águas abertas porque sempre gostei muito deste tipo de prova. Eu me sinto muito confortável nadando essas provas de longa distância”, explicou a atleta da categoria juvenil.

 

Compete Brasília – O programa regulamentado pela Lei nº 5.797, de 29 de dezembro de 2016, tem o objetivo de incentivar a participação de atletas e paratletas de alto rendimento em campeonatos nacionais e internacionais. Entre os requisitos para receber o benefício, o atleta precisa ser filiado à federação de sua modalidade,  comprovar residência fixa no Distrito Federal há no mínimo dois anos e estar em plena atividade esportiva.

 

O interessado deve comparecer ao protocolo da Secretaria de Esporte e Lazer com toda a documentação exigida no prazo máximo de 40 dias antes da data prevista para o início de competição nacional e no máximo de 60 dias antes do início de competição internacional.

 

Assessoria de Comunicação

Secretaria do Esporte e Lazer do Distrito Federal